Mulher de Trump é acusada de plagiar discurso de Michelle Obama de 2008

Donald Trump, provável candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, apresentou sua mulher, Melania Trump, como “futura primeira-dama”, na Convenção Nacional Republicana. Melania, modelo eslovena naturalizada norte-americana, foi a estrela do primeiro dia da convenção e protagonizou uma polêmica sobre seu discurso, acusado de “plágio”, segundo a Efe.

A apresentação foi feita no primeiro dia da convenção, que começou em Cleveland, Ohio, sob protestos. Trump subiu ao palco ao som da música “We are the champions”, do Queen, no primeiro dia da convenção, quebrando o costume de o provável candidato aparecer apenas no último dia do evento.

O discurso de Melania teve semelhanças com a fala de Michelle Obama de 8 anos atrás, na Convenção Nacional Democrata, quando Barack Obama consolidou sua candidatura à presidência.

A ex-modelo eslovena disse as frases polêmicas ao narrar sua infância na antiga Iugoslávia. “Desde muito jovem, meus pais me inculcaram os valores de que se trabalha duro pelo se que quer na vida, que sua palavra é sagrada e que se deve cumprir o que promete, de que se trata as pessoas com respeito”, disse a esposa do magnata nova-iorquino.

Palavras muito parecidas com as de Michelle em 2008: “Barack e eu fomos educados com valores muito similares: trabalhar duro pelo que se quer na vida, que sua palavra é sagrada e que se cumpre o que promete, que se deve tratar as pessoas com dignidade e respeito”.

melania_michelle2

Melania defendeu em discurso – que ela mesma garantiu ter escrito – que esses valores devem ser transmitidos aos mais jovens para que “as crianças neste país saibam que o único limite a suas conquistas é a força de seus sonhos e o quão estejam dispostos a trabalhar por eles”, uma frase quase idêntica a outra dita por Michelle Obama.

Em outro momento do discurso, a mulher de Trump elogiou as virtudes de seu pai: “sua integridade, compaixão e inteligência se refletem hoje em mim e em meu amor pela minha família e por este país”.

Oito anos atrás, Michelle Obama tinha dito que a “integridade, compaixão e inteligência” de sua mãe se refletiam em suas duas filhas.mulher

Uma vez terminado o discurso e enquanto as primeiras acusações de plágio floresciam pelas redes sociais, Donald Trump elogiou o discurso da mulher em sua conta no Twitter: “foi uma honra apresentar a minha esposa, Melania. Seu discurso e seu porte foram incríveis. Muito orgulhoso”.

Ao mesmo tempo, a maioria dos veículos de comunicação americanos começava a difundir algumas das “surpreendentes similitudes” entre os dois discursos enquanto outros mais ousados, como a “CNN”, já acusavam a esposa de Trump diretamente de “plágio”.

“Pelo menos um dos parágrafos do discurso de Melania Trump é uma cópia do de Michelle Obama na Convenção Nacional Democrata de 2008. A comparação das transcrições mostra que o discurso de Trump segue, quase palavra por palavra, ao da primeira-dama”, ressaltou a emissora.

Antes do discurso, Melania disse à rede de televisão NBC: “Eu o escrevi com o mínimo de ajuda possível”, segundo relato da Reuters.

Fonte: www.paraiba.com.br

Publicado em Plágio de Textos | Com a tag , | Deixar um comentário

Plágios da Nintendo invadem mercado mobile chinês

A China já é bastante famosa por seus produtos pirateados. De smartphone a peças de roupa, não faltam exemplos de produtos que os chineses conseguiram fazer versões alternativas. E, provando que nada é impossível, agora o país começou a recriar também jogos, pegando franquias bastante conhecidas mundo afora e fazendo uma versão própria como se aquilo não fosse um problema.

O mais recente alvo dessa estratégia foi a Nintendo, que viu alguns de seus títulos e personagens ganharem versões não autorizadas para mobile graças aos desenvolvedores chineses. Em Bros, por exemplo, a ideia é fazer uma espécie de clone de Super Smash Bros que mistura cartas, RPG por turnos e heróis de outras franquias. Com um visual que lembra muito a série Mario RPG, o título reúne o mascote da Big N, assim como Mega Man, Wolf Link e Midna, de The Legend of Zelda: Twilight Princess e até Solid Snake, de Metal Gear Solid.

E o mais curioso é que os criadores de Bros nem se dão ao trabalho de maquiar a cópia, como muitos outros estúdios menores fazem. Trata-se de uma cópia na cara dura, usando o mesmo molde dos personagens originais e todas as suas características. O mesmo aconteceu com Sepia Go!, que reproduz tudo aquilo que os jogadores viram no Wii U com Splatoon. Neste caso, o site oficial aproveitou até mesmo as artes oficiais da Nintendo para promover seu conteúdo. Mais do que isso, a própria jogabilidade também foi copiada.

146557.259161-Plagio-China

Diante de toda essa situação, era óbvio que a Big N não estaria nada feliz. Tanto que ela continua caçando qualquer réplica falsa de seus jogos, derrubando até mesmo vídeos no YouTube que possam promove-los. Como o site TechTimes aponta, tem alguém fazendo muito dinheiro em cima do trabalho de décadas da empresa e era óbvio que ela não ia deixar isso barato. Ainda assim, varrer esses plágios do mapa não é algo simples e, sempre que ela consegue acabar com um, surgem tantos outros na sequência.

Só que essa hidra chinesa da pirataria não afeta somente a Nintendo, mas várias outras produtoras. Recentemente, a Blizzard teve de lidar com a mesma situação quando a China decidiu fazer sua própria versão e Overwatch, sob o nome de Legend of Titan. E o plágio é tão descarado que chega a ser difícil acreditar no tamanho da cara de pau.

Fonte: canaltech.com.br

Publicado em Plágio de Imagem | Com a tag , | Deixar um comentário

Filha de Donald Trump é acusada de plagiar sandália de grife

Dona de uma grife de sandálias com o seu nome, Ivanka Trump, filha do candidato à presidência dos Estados Unidos Donald Trump, está sendo acusada de plágio pela Aquazzura, marca de sapatos de luxo que faz sucesso entre celebridades.

A Aquazzura afirma que a herdeira copiou uma de suas sandálias mais populares, o modelo “Wild Thing”. Usado por famosas como Khloé Kardashian e Solange Knowles, o par do sapato custa US$ 785 (cerca de R$ 2.626), enquanto o modelo “Hettie”, lançado por Ivanka, custa US$ 145 (cerca de R$ 485).

“Em busca do mesmo sucesso da Aquazzura, mas sem ter o mesmo trabalho criativo, os acusados resolveram copiar um dos desenhos do queixoso. Os acusados copiaram quase todos os detalhes do conhecido e elogiado sapato Wild Thing”, diz parte do texto do processo.

Ivanka-Trump-Aquazurra-Heel-Copy-Vogue-15March16_b

A empresa fabricante do sapato, Marc Fisher, classificou o processo como “sem fundamento” e “destinado a gerar publicidade”.

“O sapato em questão representa um estilo que está na moda, não é sujeito à lei de proteção à propriedade intelectual e há vários modelos semelhantes feitos por várias marcas importantes. O processo não tem mérito e nós iremos nos defender vigorosamente”, afirmou o chefe do departamento financeiro da Marc Fisher, Matthew Burris.

Não é a primeira vez que a grife de Ivanka Trump se vê envolvida em controvérsias. Apenas dois meses atrás, autoridades americanas determinaram o recall de 20 mil estolas da grife por elas serem possivelmente inflamáveis.

Fonte: oglobo.globo.com

Publicado em Plágio de Design, Plágio na Moda | Com a tag , | Deixar um comentário

Júri dos EUA descarta plágio de ‘Stairway to Heaven’ por Led Zeppelin

Um júri de Los Angeles considerou nesta quinta-feira que a célebre canção do Led Zeppelin, “Stairway to Heaven”, não foi um plágio de um tema instrumental do grupo californiano Spirit.

A mítica balada de “Led Zep’”, um dos grupos lendários da história do rock, foi alvo de um processo há dois anos pelo administrador do inventário do guitarrista do Spirit, Randy Califórnia, que reclamava milhões de dólares por perdas e danos.

Page e Plant foram processados por supostamente terem copiado a mítica e melancólica melodia de guitarra que abre “Stairway to Heaven” de “Taurus”, uma música de Spirit, desaparecida banda de rock psicodélico de Los Angeles, feita três anos antes da composição de Led Zeppelin.

Segundo o júri composto por quatro homens e quatro mulheres, que começou a deliberar na quarta-feira, o cantor Robert Plant e o guitarrista Jimmy Page evidentemente tiveram acesso à canção “Taurus”, mas Michael Skidmore não conseguiu provar que elementos próprios da música são “intrinsecamente similares” a “Stairway do Heaven”.

Plant e Page fizeram circular uma declaração em que agradecem ao júri por ter “virado a página sobre as dúvidas relacionadas a ‘Stairway to Heaven’”.

A gravadora Warner Music, também acusada no processo, se declarou “feliz” com o veredicto.

“Led Zeppelin é uma das maiores bandas da história e Jimmy Page e Robert Plant, dois compositores fora de série que criaram canções que então entre os mais influentes” do rock, recorda a Warner.

O vocalista do grupo britânico declarou na terça-feira diante da justiça americana que escreveu a música décadas atrás em um campo na Inglaterra.

“Nessa noite em particular me sentei com Jimmy perto do fogo, e tinha esse primeiro verso que encaixava com o que estava tocando”, afirmou, ao mesmo tempo em que evocava a letra da famosa canção, e destacou as reminiscências celtas e as referências do ar pastoral da velha Inglaterra, que podem ser encontradas na música.

Page declarou na semana passada que sua progressão de acordes tinha mais em comum com “Chim Chim Cher-ee”, do musical Mary Poppins, de 1964, do que com qualquer outra coisa.

O ex-baixista do Led Zeppelin, John Paul Jones, também rejeitou as acusações contra seus ex-companheiros de grupo.

Jones recordou ter escutado o que depois se tornou “Stairway to Heaven” em Headley Grange e que ele e Page trabalharam nos primeiros arranjos da canção.

O especialista musical Lawrence Ferrara, da Universidade de Nova York, atestou que as mesmas semelhanças que podem ser encontradas em “Stairway to Heaven” e “Taurus” poderiam ser achadas em composições escritas por muitos músicos nos últimos 300 anos. “Não existem similaridades relevantes” entre ambas músicas, sustentou.

Led Zeppelin, integrado por Plant, Page, Jones e o baterista John Bonham, falecido em 1980, abriu um show de Spirit em 26 de dezembro de 1968, na cidade de Denver (Colorado), em sua primeira apresentação nos Estados Unidos.

No entanto, os três sobreviventes do grupo levaram ao tribunal uma declaração em que afirmam nunca terem mantido relações substanciais com Spirit, e nem terem escutado “Taurus”, escrita em 1967, antes da composição de “Stairway to Heaven”, entre dezembro de 1970 e janeiro de 1971.

Uma vaca leiteira

Segundo o advogado especializado na indústria do entretenimento, James Sammataro, a acusação foi longe demais e deixou pensar que o processo buscava fazer de “Stairway” uma “vaca leiteira”, enquanto Page e Plant “foram encantadores, carismáticos”, coisa que sempre “contribui em grande parte para inclinar a balança”.

O processo, apresentado há dois anos por Michael Skidmore, gestor do patrimônio e amigo de Randy Califórnia, buscava obter ressarcimento por danos e prejuízos e que reconhecessem o músico de Spirit como autor da “maior canção de rock”.

A acusação destacou que outras 16 canções de Led Zeppelin foram objetos de brigas, várias delas concluídas com acordos que incluíram reconhecimentos e compensações financeiras por parte do grupo. Entre as músicas questionadas estavam os hits “Whole Lotta Love” e “Babe I’m Gonna Leave You”.

Randy Califórnia, o guitarrista de Spirit que escreveu “Taurus”, afirmou durante muito tempo que deveria ter recebido algum crédito por “Stairway to Heaven”, mas nunca processou Led Zeppelin. O músico morreu afogado no Havaí em 1997.

Fonte: istoe.com.br

Publicado em Plágio de Música | Com a tag , | Deixar um comentário

China acusa Apple de plágio e pode suspender vendas de iPhone 6

O escritório de propriedade intelectual de Pequim, na China, decidiu que a Apple violou patentes da fabricante local Shenzhen Baili, em processo movido pela empresa chinesa que acusa a americana de copiar design de seu aparelho 100C na produção do iPhone 6 e iPhone 6 Plus.

A decisão pode suspender a venda dos aparelhos da Apple na capital chinesa, mas por enquanto a empresa diz que recorre da decisão, que teria sido tomada em maio, e por isso até aqui os produtos continuam sendo comercializados normalmente.

É mais um percalço para a Apple em seu segundo maior mercado, atrás dos EUA. Em abril, a China suspendeu os serviços de iBooks e iTunes da empresa americana.

Segundo a Apple, os modelos de iPhone 6 estão sendo vendidos por conta do recurso. “Apelamos da decisão do tribunal regional de patentes e como resultado a determinação está pendente de revisão pela Corte de Propriedade Intelectual”, diz a empresa em comunicado.

china_multimidiaFonte: uol.com.br

Publicado em Plágio de Design | Com a tag , | Deixar um comentário

Snapchat é acusado de copiar obras de artistas para criação de filtros

136025.253761-SnapchatAdicionadas ao Snapchat recentemente, as “Lentes” acabaram se tornando uma das funcionalidades mais queridas pelos usuários, pois permite que eles brinquem com diferentes efeitos e características, tudo a partir da tela do smartphone. O recurso também chamou a atenção de artistas e designers, mas não da mesma maneira; alguns acusam a empresa de copiar seus trabalhos para uso no aplicativo, sem autorização e, claro, sem pagamento.

São diversas as ocasiões em que artistas vieram a público afirmar que o Snapchat havia plagiado seus trabalhos. No início de maio, em um dos casos mais notórios, o fotógrafo russo Alexander Khokhlov afirmou que o Snapchat copiou um de seus trabalhos, publicado na capa da revista Scientific American Mind, ao criar um filtro que dava formas geométricas e coloridas ao rosto dos usuários. Na época, a opção foi removida e a companhia pediu desculpas públicas ao criador.

Isso, entretanto, não impediu que a rede social continuasse sendo acusada de plágio. Os maquiadores Mykie e Argenis Pinal, especializados em trabalhos ultrarrealistas, também publicaram, no Instagram, reclamações públicas sobre supostas cópias de seus trabalhos em novos filtros do Snapchat. Eles seriam os autores de obras como a que traz uma maquiagem multicolorida escorrendo com lágrimas pelo rosto e a que transforma parte do rosto do usuário em uma versão estilizada do Coringa, personagem da DC Comics.

Fonte: canaltech.com.br

Publicado em Plágio de Conteúdo | Deixar um comentário

Ed Sheeran é acusado de plágio pela música “Photograph”; compare

25out2015---ed-sheeran-se-apresenta-no-mtv-europe-music-awards-2015-1445860833154_615x300

O cantor Ed Sheeran, que está em férias, foi acusado de plágio pela música “Photograph”. A ação foi movida nos Estados Unidos e divulgada nesta quarta-feira (8).

Martin Harrington e Thomas Leonard, autores da música “Amazing”, estão pedindo US$ 20 milhões (cerca de R$ 67 milhões) em um processo que acusa o cantor de copiar, em seu sucesso “Photograph“, a canção deles, interpretada por Matt Cardle no reality show “The X Factor”.

A nota do processo alega que “Photograph” usa “acordes muito iguais” e melodias praticamente similares à da música “Amazing”. “As similaridades das canções alcançam a essência do nosso trabalho”, diz a nota.

É Plágio? Ouça a música e tire suas próprias conclusões:

O advogado de Martin Harrington e Thomas Leonard é Richard Busch , o mesmo que defendeu a família de Marvin Gaye por plágio na música “Blurred Lines”, interpretada por Robin Thicke. Busch venceu a ação e os autores de “Blurred Lines” tiveram que pagar US$ 5,3 milhões (cerca de R$ 17 milhões).

Fonte: noticias.bol.uol.com.br

Publicado em Plágio de Música | Com a tag , | Deixar um comentário

Produtores de “Deus Não Está Morto” enfrentam processo milionário por plágio

deus-nao-está-mortojpg

Em 2014, o filme “Deus Não Está Morto”, produzido pela companhia Pure Flix Entertainment, voltada para temas religiosos, arrecadou 62 milhões de dólares nas bilheterias mundiais contra um orçamento de apenas 2 milhões. O sucesso até motivou uma sequência, lançada no começo deste ano. Porém, o site The Hollywood Reporter vem agora noticiar que os produtores do primeiro filme estão sendo processados por plágio, numa ação que pede 100 milhões de dólares da produtora.

Segundo a ação, os roteiristas Kelly Monroe Kullberg e Michael Landon Jr. alegam que “Deus Não Está Morto” é uma cópia do roteiro deles, intitulado “Rise”. Kullberg alega que descreveu a história para um dos produtores do filme, David A. R. White, e que a PureFlix teria se apropriado da sua ideia para criar o roteiro de “Deus Não Está Morto”. A ação alega também que “o tema, a situação, os pontos de virada, complicações, clímax e conclusão de ‘Rise’ e de ‘Deus Não Está Morto’ são iguais”.

A PureFlix ainda não se pronunciou a respeito do processo. Enquanto isso a continuação, “Deus Não Está Morto 2”, acabou arrecadando apenas 20 milhões nas bilheterias mundiais.

Fonte: cineset.com.br

Publicado em Plágio de Cinema | Com a tag , | Deixar um comentário

Diretor processa Beyoncé por plágio do filme “Lemonade”

Segundo Matthew Fulks, trailer da produção da cantora foi copiado de seu curta “Palinoia”beyonce

Matthew Fulks, diretor independente americano, abriu processo contra Beyoncé e sua gravadora nesta semana, acusando a cantora de plagiar, em “Lemonade”, seu curta-metragem “Palinoia”.

Fulks declara que seu maior problema com a produção da cantora é o trailer de “Lemonade”, que, segundo o diretor, copia passo a passo seu trabalho.

O americano ainda afirma que o Vice-Presidente da Columbia Records “certamente” assistiu à “Palinoia”, e que a criação do trailer do filme de Beyoncé foi totalmente inspirada em seu projeto.

Matthew pede, através do processo, uma parte da renda adquirida com “Lemonade”.

É Plágio? Veja vocês mesmo os vídeos e tirem sua próprias conclusões:

Fonte: vagalume.com.br

Publicado em Plágio de Clipes | Com a tag , | Deixar um comentário

RedeTV! pode processar a Band por plágio no “Pânico”

encrenca--696x364

O “Pânico” passa por um grave problema de falta de conteúdo e, como se não fosse pouco, ao invés de tentar entreter seu público fiel, copia um quadro concorrente para conquistar um outro tipo de público.

Porém, mesmo com uma cópia do quadro do canal concorrente, o programa de Emílio Surita não consegue vencer o “Encrenca” e ainda pode levar um processo por plágio, segundo o colunista do UOL Flávio Ricco.

A RedeTV! acusou a Band de plágio “pela cópia descarada de um quadro“, que foi lançado no último domingo, em que os apresentadores da atração narram vídeos da internet no palco, o que já era feito pelo “Encrenca”.

O departamento jurídico da RedeTV! já estuda uma forma de impedir que a Band continue veiculando o formato do quadro.

Fonte: registropop.com

Publicado em Plágio na TV | Com a tag , | Deixar um comentário