Vereadores cobram explicações sobre plágio no concurso da Saúde em Londrina

A Comissão de Seguridade Social da Câmara Municipal de Londrina se reuniu na última terça-feira (30), por mais de duas horas, com representantes da prefeitura, buscando informações sobre as denúncias de plágio de questões nas provas aplicadas no concurso da Saúde.

Segundo a vereadora Lenir de Assis (PT), presidente da Comissão, embora tenham sido esclarecidas todas as dúvidas apresentadas, novos questionamentos foram encaminhados ao Executivo por meio de pedidos de informações apresentadas na última quinta-feira (1º), durante a primeira sessão ordinária deste semestre.

“O secretário de Saúde e o procurador geral do Município, demonstraram confiança e segurança nas ações desenvolvidas e disseram que estão respaldados do ponto de vista técnico e jurídico em relação as providências adotadas pela Prefeitura”, disse a vereadora Lenir de Assis, após o término da reunião. A vereadora informou, porém, que o grupo continuará acompanhado todo o processo do concurso até a sua homologação, seja por meio de reuniões ou pedidos de informações ao Executivo, sempre que necessário.

De acordo com Lenir de Assis, ainda não é o momento da Câmara levantar a hipótese de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), até porque o Executivo sustenta que não ocorreu fraude no concurso e sim, cópia de questões de outros concursos realizados pelo país e repetidas em Londrina.

“A prova de enfermeiro auditor já foi anulada porque apresentou mais de metade das questões plagiadas e a Corregedoria do Município já abriu processo administrativo para apurar esta e outras situações, bem como os cerca de 300 recursos apresentados à prefeitura. Por isso a Comissão de Seguridade Social vai acompanhar a investigação e se for necessário adotará novas medidas no decorrer do processo”, frisou a vereadora.
O secretário municipal de Saúde, Francisco Eugênio de Souza, garantiu que o resultado do concurso será divulgado no dia 5 de agosto e homologado até o dia 12, data a partir da qual o órgão dará início ao processo de contratação de servidores.

“Já anulamos a prova de enfermeiro auditor, que apresentava o maior número de questões plagiadas, e os candidatos serão novamente convocados. Nas outras 16 provas, que somam 560 questões, apenas 26 foram anuladas, por apresentarem suspeita de plágio ou dificuldade de interpretação. Por isso, no nosso entendimento, não há questionamento que justifique a não homologação do resultado final do concurso”, afirmou.

Participaram da reunião os vereadores Vilson Bittencourt (PSL) e Tio Douglas (PTB), que também integram a Comissão de Seguridade; a vereadora Elza Correia (PMDB), líder do Executivo na Câmara; o vereador Gustavo Richa (PHS); o procurador-geral do Município, Zulmar Fachin e o diretor de Recursos Humanos da secretaria de Saúde, Rodrigo Avanso.

Fonte: O Diário

Esta entrada foi publicada em Plágio de Concursos e marcada com a tag . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *